Zine Sertões #4

segunda-feira, 25 de maio de 2009

Goma Card no Festival Goma

Um marco para a 'Economia Solidária Cultural', oh yeah!

A segunda edição do Festival Goma de Música Independente, realizado de 20 a 24 de maio, em Uberlândia, foi marcado especialmente pelo lançamento do Goma Card (no dia 20), com a participação de integrantes de alguns dos principais coletivos e núcleos de produção cultural ligados ao Fora do Eixo: Talles Lopes (Goma), Pablo Capilé (Cubo), Marcus Vinicius (Minc), Felipe Silva e Ricardo Rodrigues (Massa Coletiva), além de integrantes da banda cuiabana Macaco Bong, referência de trabalho no movimento independente dentro e fora do país.

Considerando a Economia Solidária como uma vírgula de grande importância na história do desenvolvimento da produção cultural, o lançamento do Goma Card veio alimentar um pouco mais a nossa esperança na formação de uma rede de produção integrada e auto-sustentável, gerida e organizada coletivamente, sem distinção hierárquica, mas de funções, processos e resultados claros.

Posso dizer, em alto e bom som, que a experiência de ouvir, assistir e conversar com algumas das pessoas responsáveis pelas ações de que tanto ouvimos falar foi gratificante, inovador e construtivo. Gratificante, na medida em que você vê como a diversão e a seriedade, o profissionalismo e as relações interpessoais, podem coexistir de uma forma extremanente produtiva. Afirmando-se a máxima de que não dá pra fazer um trabalho sério sem humor. Inovador, porque, por mais que você tente se preparar para o que você nunca viu, algum detalhe sempre supera. Soube de dificuldades iguais, maiores e menores que as dificuldades que enfrentamos na cena de produção independente local. E também reparei que existem formas eficazes de resolvê-los. Ortodoxas ou não, as soluções vêm a longo prazo, e são construídas através de detalhes. Construtivo, porque a minha visita a UDI, como eu esperava, não foi em vão. Vinte horas de viagem, no total, frio e pouco dinheiro não foram suficientes para limitar o proveito tirado de um papo aqui, um show ali ou uma foto acolá. Enfim, a edição 2009 do Festival Goma de Música Independente, se no início preocupou pelo público abaixo do esperado, no final levantou análises, discussões, diversão e mais um grande passo na consolidação de um movimento cada vez mais forte: ACEITA-SE GOMA CARD.

7 comentários:

tim disse...

massa. só não comenta o fato de q lá não tem público, hahaha...

=]

Anônimo disse...

como assin naun tem publico

nuh disse...

eu não disse que lá não tem público, poha. eu disse que nos primeiros dias houve uma certa preocupação, porque a expectativa era maior. NOS PRIMEIROS DIAS!
caralho, aprende a ler.

tim disse...

mas num é isso q os jornalistas fazem? interpretam o texto, hahaha... e como eu sei do q se trata, lá num chega nem no pé de moc... heheh...

Anônimo disse...

humildade aqui ta sobrando

nuh disse...

é difícil MAIS é BÃO, né?

tim disse...

hahahahah... manuh sabe do q eu to falando.

=]